sexta-feira, abril 04, 2008

Portishead para 1 emigrante





Foi como ver a Amália.
Eles, que estão intimamente ligados ao Porto vieram a Firenze e o Teatro Saschal, o coliseu do Porto por umas horas. Foi a adolescência num canto de agora. Foi o renascer que tanto se pode criticar e que foi como um edredon de penas em calor e conforto.

2 comentários:

Jorge P. disse...

Estou contigo :)

disse...

É bom saber-te confortável e quentinho, m.a.

O Beijo.