terça-feira, abril 08, 2008

Learning Agreement

O contexto é o ICBAS e quase poderia não dizer mais nada.
Faz se um contracto de estudos, diga-se, às cegas. As cadeirinhas que vamos fazer com os nomes em italiano escritas num papel que "é só para não ires de mãos a abanar, e nem sequer tens que te preocupar porque isso vai ser tudo alterado".
Entretano é chegares à facultà que te vai acolher durante um ano e perceberes que as coisas funcionam de tal forma que terás obrigatoriamente que alterar o contracto de estudos- "Hey atenção que eu vou ter que alterar aquele papel que era so para eu n ter que vir de mãos a abanar!", " Eh pah mas que papel?". Que papel? Eles esquecem-se, são muitos papeis, eu percebo. "Aquele que tem as cadeirinhas!", "As cadeirinhas? Ah já sei! Entrega-o TAL COMO ESTÁ (ai meu deus que esta coisa do dedo me fugir poh caps lock está-me sempre a acontecer!!). Eles mandam a gente faz.
"Oh coiso lembre-se de mim?", "Tu?",somos muitos eu compreendo, "Sim eu, o do papelinho?","Que papelinho?", "O papelinho das cadeirinhas!", "As cadeirinhas, ah já sei!", "Queria alrerar isso?", "Olhe vai ter que esperar que aqui a gente (que gere a coisa com muita responsabilidade)guardou-o tão bem que neste momento NÃO SABEMOS DELE(ui outra vez a coisa da tecla, chiça penico), tenha paciência espere até o contactarmos" que é como quem diz toma 1 ou 3 xanax's va!. Ele mandam, a gente espera.
Ah coisas, não vã o coiso não ter saldo ou não ter pago a conta telefónica, deixa-me ligar eu. "Olhe sou aquele", "Ah sei perfeitamente, como está?" "Queria alterar aquilo", "Aquilo, deve saber tão bem como eu que a data limite para alterar aquilo foi ultrapassada", "juízo".

To be continued...

3 comentários:

Mariana Pinto da Costa disse...

Experimenta mandar um postal!
Nunca se sabe.. :)

Jorge P. disse...

Sem remetente, que para o caso talvez dê no mesmo.

disse...

Então e como é que isso está, príncipe?