sábado, junho 07, 2008

Não mudaste

Estás igual e ainda lambes terra molhada.
Ficas à espera que o sol brilhe mais às seis da tarde
Enquanto não aparecem os delirios da fada,
A escura e penosa que arde.

Ferves muito e no meu intuito deitas-te devagar
Encontras sempre?
Não é rio, é mar, mas é àgua
e se lambes agora pode salgar.

É diferente o que sentes?
Se é melhor cala-te e não o deixes acordar,
Ele quer dormir na tua tábua
e se lhe mentes
vai-se revoltar.


R.Noga

1 comentário:

Jorge P. disse...

Não devias estar a estudar Pediatria? :)